sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Profecia, A saga de Mordecay (Ficção) Cap. 1 parte 2

Olá galera que curte o RPG Cristão. 

Confiram a continuação de "A Semana Final"



Clique aqui para ler a primeira parte.



- Senhor?! – soou novamente a voz metalizada de Alfred.
- Sim?! – Respondi, deixando de lado meus pensamentos.
- Seu filho o aguarda. Devo transmitir?
- Sim claro, ponha no OLED (Diodo orgânico emissor de luz ou foto emissor (Organic Light-Emitting Diode, em inglês), tecnologia que permite criação de monitores extremamente finos e até mesmo flexíveis).

Um pequeno compartimento se abriu no centro da mesa, do qual saiu um caniço parecido com uma antena e começou a se desdobrar até chegar ao tamanho de uma tela de 10 polegadas, logo apareceu na fina película a imagem radiante de Davi um garoto de 12 anos, de olhos castanhos, cabelo escuro arrepiado e aparência saudável.

- E aí paizão? Tudo “safo” aí no QG Mordecay? – soou pelos alto-falantes a voz de meu filho.

- Eeeeeiii marujo, aqui vai tudo bem e aí como vão as coisas? – Se tivesse um espelho veria meu próprio rosto resplandecer de alegria ao ver a imagem de Davi na tela.

- Aqui está tudo em ordem, estou... UAAAUU!! Que café da manhã caprichado!! Ei Capitão se continuar comendo desse jeito vai acabar ficando fora de forma. – Brincou procurando me provocar.
- Há, há, há, engraçadinho, se você estivesse na Marinha eu poderia colocá-lo em cana por esse comentário, marujo. – respondi em tom de brincadeira e continuei - A culpa é da sua mãe, ela quem me indicou o cozinheiro.
- O Alex está por aí? Manda um abraço para ele.
- Recado transmitido marujo. – respondi com uma continência – Filho, daqui a pouco o pessoal do Resort vai passar aqui para me pegar para aquele teste que eu te falei do novo modelo de Aero Deslizador. Tem certeza que não quer vir comigo? Posso pedir para passar por aí e te pegar também. Ouvi dizer que esse novo modelo é irado.
- Poxa paizão, você sabe que eu curto muito te ver pilotando, principalmente quando posso estar na embarcação também, mas desta vez não vai dar. O pessoal da igreja vai passar aqui daqui a pouco para uma confraternização com a galera da igreja da Barra. Mas amanhã estou livre, que tal se eu for até aí para velejarmos juntos?
- OK. Confirmado marujo. Amanhã velas ao vento com os Mordecay no comando. – respondi num misto de chateação e entusiasmo. – este garoto está ficando igual à mãe, vive enfiado na igreja agora.
- Legal capitão, amanhã então Mordecays ao mar. Preciso ir agora paizão, te amo, até amanhã.
- Também te amo filhote, te pego amanhã em “dez zero zero”.
Terminei meu café da manhã, agradeci o jovem Alex e levantei-me para subir ao quarto. Antes de sair da copa lembrei-me do sonho, parei olhei para trás e falei ao copeiro.
- Tive um sonho estranho esta noite, estava no meio de uma corrida, de repente um dos pilotos desapareceu e o seu deslizador, sem controle, atingiu o meu e o jogou contra o público, mas não havia ninguém na arquibancada, apenas montes de roupas empilhadas. Então apareceu uma estatua que ria de mim e aparecia onde quer que eu fosse.
- Senhor, na Bíblia há profecias sobre o desaparecimento de milhares de pessoas e uma estatua que fala, e tudo isto vai acontecer quando o Senhor Jesus vier para buscar a sua igreja. Provavelmente foi isto que o senhor viu em seu sonho. O piloto que desapareceu era servo de Deus e foi arrebatado assim como as pessoas que assistiam à corrida. E a estatua pode ser a imagem do Anticristo que vai reinar na terra após o arrebatamento da igreja. – o jovem Alex falou com muita propriedade e concluiu em um tom sério e preocupado. – Sem querer me intrometer em sua vida espiritual senhor, penso que deva se reaproximar de Deus. Talvez este sonho seja uma forma de chamá-lo de volta.
- Ora, mas eu não me afastei de Deus. Reconheço que tenho dificuldade de falar com ele como você, o Davi e a Luz fazem, mas sou uma pessoa boa, honesta e tenho os princípios cristãos! Até vou à igreja de vez em quando. – Respondi.
- Senhor, desculpe a sinceridade, mas a questão vai além de bondade, honestidade e princípios. É necessário dedicação e reconhecimento de que somente Jesus pode nos justificar e limpar de todo pecado.
- Ok você me convenceu, quando eu voltar do Resort, vou pegar o Davi e vocês dois vão me explicar toda esta história. Quero saber de tudo direitinho para poder tomar uma decisão, se preciso for, volto até a freqüentar a Escola Dominical. – Minha resposta foi sincera e Alex percebeu isto. – Mas agora preciso me arrumar. Até mais Alex.
- Até mais senhor Miguel. Que Deus te abençoe. Estarei orando pelo senhor como sempre.
- Não tenho duvidas disto. Obrigado. – Gritei enquanto subia a escadaria que o levaria ao quarto.
Arrumei-me pensando nesta breve conversa e comparando as informações obtidas com o estranho sonho que tive. Na verdade já havia ouvido falar sobre o arrebatamento e a tribulação e sempre achei que não passasse de linguagem figurada da Bíblia, mas estava disposto a esclarecer tudo quando voltasse do teste com o aero deslizador.

Continua...


Licença Creative Commons
A obra A Semana Final de Alexandre Lissoni foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.
Podem estar disponíveis permissões adicionais ao âmbito desta licença em www.rpgcristao.com.br>.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, mas mantenha o respeito. A partir de 12/03/14 só serão aceitos comentários identificados, assuma seu ponto de vista, identifique-se. Comentários com palavrões e ofensas serão excluídos, todos os demais (mesmo que discorde do ponto de vista apresentado) serão publicados e na medida do possível respondidos.