quarta-feira, 15 de junho de 2011

RPG e o Pecado (parte 1)

Como prometido na segunda-feira, neste artigo vou tratar sobre a relação entre RPG e Pecado.

Esta semana enquanto analisava as estatísticas do blog vi que uma das palavras chave que foi pesquisada foi “jogar RPG pecado”, faz sentido, diante de toda a polêmica que se criou em torno do Role Playing Game, é natural que tal dúvida apareça. Mas afinal, jogar RPG é pecado?

Antes responder esta pergunta, vou fazer mais algumas perguntas parecidas, só para instigar o raciocínio e fazer os queridos leitores pensarem por si só.
  1. Assistir TV é pecado?
  2. Usar a Internet é pecado?
  3. Sexo é Pecado?
  4.  Ouvir Rock é pecado?

Poderia fazer muitas outras perguntas, mas estas quatro já estão de bom tamanho.

Bom, primeiro vamos entender o que é o pecado.

Numa linguagem mais simples, “pecado” é errar o alvo, ou não atingir a marca. Mas que alvo ou marca são estes? São os princípios que nos aproximam de Deus e que estão contidos na sua palavra.

Podemos definir pecado também como tudo aquilo que nos afasta de Deus, ou que toma o lugar de Deus em nossos corações.

Sendo assim, como diz o apostolo Paulo:
"Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma." (1 Coríntios 6:12)

Voltemos às nossas perguntas:

Assistir TV é pecado? Não. O pecado está no mau uso da TV, pornografia, violência desnecessária ou excessiva, ocultismo, feitiçaria, terror (ou você acha que a inspiração para estes filmes vem de Deus?) e descontrole (ficar muito tempo na frente ou trocar Deus pela TV).

Usar a internet é pecado? Não. Mais uma vez o pecado está no mau uso da internet, os motivos são os mesmos da TV.

Sexo é pecado? Se for dentro do casamento, com a sua esposa, não. O pecado é a fornicação (sexo fora do casamento), a prostituição e a promiscuidade sexual.

Ouvir Rock é pecado? Não, o rock é um ritmo musical como qualquer outro. Mas (sempre tem um mas) o louvor e apologia a Satanás e ao ocultismo contido em vários Rocks é pecado (Sympathy for de Devil, The Number of The Beast, Bohemian Rhapsody, My sweet satan entre outras, só para citar algumas). Se uma banda tem músicas que servem de louvor ou apologia a Satanás, ainda que seja só uma música, há o comprometimento espiritual de toda a banda. Além do mais, hoje existem bandas de Rock Evangélicas muito boas, Petra, Sacred Warriors, Bride, Guardian, White Cross e muitas outras, é só procurar.

Mas vamos voltar ao assunto. E então, afinal de contas...

Jogar RPG é pecado? NÃO. Volto a dizer , o RPG é um jogo como War, Banco Imobiliário ou qualquer outro que conhecemos e como em todos os itens acima o pecado está no mau uso, falta de domínio próprio, envolvimento com ocultismo e inversão de valores (veja os artigos "A culpa é nossa", "Algumas coisas que você precisa saber antes de jogar Vampiro” e "Demônio: A queda - Um perigo real e desnecessário"). E o mais importante, RPG se torna pecado quando te afasta de Deus ou toma o lugar que é de Deus em seu coração.

Resumindo devemos seguir a orientação que o apóstolo Paulo nos faz em 1 Tessalonicenses 5: 21-23
"Examinai tudo. Retende o bem.Abstende-vos de toda a aparência do mal.E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso SENHOR Jesus Cristo."
Então qual é o problema do RPG para o cristão?

O problema é a contaminação. Mas isto nós vamos ver no próximo post.

Até lá que Deus abençoe a todos.

12 comentários:

  1. Concordo plenamente com isso! 1corintios 6:12 deixa bem claro estas questões. Há também aqueles que usam esta passagem para fazer coisas não relacionadas ao evangelho e acabam viciadas, eles esqucem da parte mais abaixo que diz: "...mas eu não me deixarei dominar por nenhuma." Deixo aqui isto texto sem contexto é pretexto para heresia. Acho que foi o Pr Silas Malafaia que disse isso. Parabéns novamente pelo blog e por este post muito interessante, espero pelo próximo! O Senhor está aqui!

    ResponderExcluir
  2. Pr. Rogers, obrigado.
    É sempre bom saber que existem pessoas que concordam conosco.
    Infelizmente o final de semana foi bem atarefado, e não consegui postar a continuação do artigo, mas esta semana sem falta o farei. O SENHOR colocou este projeto em meu coração em 2005, mas só agora consegui executá-lo. Que o SENHOR me permita nunca me afastar da Sua palavra e dos Seus propósitos para este projeto.
    Mais uma vez obrigado e Que Deus o Abençoe.

    ResponderExcluir
  3. É muito triste que parte do povo cristão ainda "coe o mosquito e engula o camelo". Demonizamos tudo aquilo que somos contra. Na verdade, mascaramos nosso preconceito com aparência de santidade. Por exempolo, com relação ao Rock. O mais "santo" nas igrejas pentecostais é o popular "corinho de fogo". Mas corinhos de fogo nada mais é do que Forró, por isso é popular. O mesmo forró do pé do morro, da saia curta, das bebedeiras, da malícia nas letras. Mas Rock'n' Roll é do diabo, está associado à rebeldia desde a década de 50...e o forró, minha gente? Ops, desculpe, é corinho de fogo.
    Ai , saco.
    Se colocarmos um novo nome e então o rock fica sacralizado? Então é isso? Muda a aparência, muda o nome e assim muda tudo? Que bom que Deus olha nosso interior, olha as coisas como são , e não a partir do nosso preconceito.
    Que bom que Deus nos dá um novo nome, uma nova identidade, glórias a Ele por que tudo se fez novo, porque não precisamos mais nos esconder atrás de falsidades e de pretextos. Obrigada, Deus, pela nova vida.
    E, calro, pelos RPG's, quadrinhos e pelo Rock'n'Roll na igreja.
    Em Cristo
    Lya

    ResponderExcluir
  4. É isso aí Lya, o povo de Deus precisa parar com esta história de entregar tudo ao inimigo, dizendo isto ou aquilo é do Diabo. A única coisa que ele tem é a certeza de que já foi derrotado.
    Glórias a Deus que está levantando pessoas para mudar esta mentalidade e tomar de volta tudo aquilo que o inimigo tem nos roubado com suas mentiras.

    ResponderExcluir
  5. Cara... você é irado.
    Há muito tempo o RPG tem sido assunto polêmico na minha Igreja. E, de fato, dá um medo, mesmo. Sério, esse assunto esclareceu várias das minhas duvidas. MUITO obrigado!

    ResponderExcluir
  6. Lbomfs - obrigado e seja bem vindo.
    Que bom que você gostou. A ideia é exatamente esta, mostrar que o RPG em si não é pecado, o pecado está no mal uso não só do RPG como em tudo o que fazemos.
    Toda a glória seja dada a Cristo.
    Que Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  7. deixa eu te perguntar jogar perfect word é pecado?

    ResponderExcluir
  8. Quando conheci o RPG comecei a jogar. Como era um sistema criado pelis meus primos (não seguiam livros ou coisas assim) pude comprovar que não tem nada de mais. É um exercício mental simples de estratégia e imaginação. Sabendo que tudo em exagero é prejudicial e todo vício é nocivo, se nos policiarmos teremos uma diversão saudável para os nossos jovens. Graças a Deus existe gente que pensa sem religiosidade! Deus o abençoe!!!

    ResponderExcluir
  9. jogar perfect world é pecado minha mae disse que e eu abaixei de novo mas queria saber se é pecado ou nao é

    ResponderExcluir
  10. jogar perfect world é pecado minha mae disse que e eu abaixei de novo mas queria saber se é pecado ou nao é

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marietta, bem vinda ao RPG Cristão e me desculpe pela demora em responder.
      Primeiro de tudo, não conheço o Perfect World para saber se é ou não pecado, mas uma coisa eu sei, a Bíblia diz honra teu pai e tua mãe, não fazer isso é pecado.
      E em segundo lugar, leia o post que eu fiz recentemente: É Pecado?
      Acho que ele vai eliminar suas dúvidas.
      Que Deus te abençoe.

      Excluir

Deixe seu comentário, mas mantenha o respeito. A partir de 12/03/14 só serão aceitos comentários identificados, assuma seu ponto de vista, identifique-se. Comentários com palavrões e ofensas serão excluídos, todos os demais (mesmo que discorde do ponto de vista apresentado) serão publicados e na medida do possível respondidos.